1. COMISSÃO DE BIOSSEGURANÇA

1. COMISSÃO DE BIOSSEGURANÇA

  • Profª Drª Odila Pereira da Silva Rosa (Presidente)
  • Prof. Dr. José Eduardo de Oliveira Lima
  • Prof. Dr. Luiz Eduardo Montenegro Chinellato
  • Prof. Dr. Osny Ferreira Martins
  • Prof. Dr. Renato de Freitas
  • Prof. Dr. Roberto Brandão Garcia
  • Prof. Dr. Sebastião Luís Aguiar Greghi
  • Prof. Dr. Sérgio Aparecido Torres
  • Enf. Srª Solange Aparecida Lorena de Godoy
  • Srª Mariângela Pereira Silva de Godoy

art. 67 da Res.15, de 18-1-99 da S.S.S.P. - Em estabelecimentos de assistência odontológica com mais de seis profissionais exercendo atividades clínicas, deverá ser instituída uma comissão interna de biossegurança.

Dentre as funções da Comissão de Biossegurança, uma é a de fazer cumprir o que determina o Regulamento Interno exigido pela mesma Resolução, como:

  • descrever os cuidados relativos aos aspectos de Biossegurança;
  • estabelecer as rotinas de procedimentos no controle de doenças transmissíveis;
  • manter registro das ocorrências relativas a doença de notificação compulsória.

Note-se que o papel fundamental da Comissão envolve a criação de um programa de controle de infecção visando proteger pacientes e a equipe de saúde (professores, estudantes e pessoal auxiliar) do risco de transmissão de doenças infecciosas nas clínicas da Faculdade de Odontologia de Bauru. As metas específicas desse programa são:

  • reduzir o número de microrganismos patogênicos encontrados no ambiente de tratamento;
  • reduzir o risco de contaminação cruzada no ambiente de tratamento;
  • proteger a saúde dos pacientes e da equipe de saúde;
  • conscientizar a equipe de saúde da importância de, consistentemente, aplicar as técnicas adequadas de controle de infecção;
  • difundir entre todos os membros da equipe de saúde o conceito de precauções universais, que assume que qualquer contato com fluidos do corpo é infeccioso e requer que todo profissional sujeito ao contato direto com eles se proteja, como se eles apresentassem o vírus da imunodeficiência adquirida ou da hepatite B, C ou D;
  • estudar e atender às exigências dos regulamentos governamentais locais, estaduais e federais.

Para atingir seus objetivos, a Comissão de Biossegurança elaborou o presente Manual, numa seqüência que envolve algumas definições; noções sobre limpeza, esterilização e desinfecção de artigos e as normas para o seu emprego; a proteção da equipe de saúde, envolvendo a lavagem das mãos e o uso de barreiras; a limpeza, desinfecção e uso de barreiras nas superfícies; seqüência de trabalho nas clínicas; procedimentos diante de acidentes pérfuro-cortantes; limpeza das clínicas; eliminação do lixo; cuidados com o ar e a água.

Este trabalho visa o bem comum. Considerando que "os profissionais das equipes de saúde bucal devem estar devidamente informados e atentos aos riscos ocupacionais inerentes às atividades desenvolvidas" (art.4o. Res.15/99), é responsabilidade de todos contribuir para o cumprimento das normas propostas, para manutenção de um ambiente de trabalho seguro saudável.

volta ao topo