21. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

1-AIDS - Manual sobre manifestações bucais e controle de infecção. GT AIDS. Rede CEDROS. 1992. |Cadernos de Saúde Bucal, 3|

2-ALVES-REZENDE,M.C.R.; LORENZATO, F. Efeito da desinfecção por aerossóis sobre a capacidade de umedecimento de moldes de poliéter por gesso tipo IV. Rev.Odont.Univ.S.Paulo, v.13,n.4, p.363-7, out./dez. 1999.

3-ASSOCIATION OF OPERATING ROOM NURSES. Standards Recommended Practices. AORN, Denver, 1995.

4-BLOCK, S.S.(ed.) Disinfection, sterilization, and preservation. 4. ed. Philadelphia, Lea & Febiger, 1991.

5-BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE. COORDENAÇÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR - Processamento de artigos e superfícies em estabelecimentos de saúde. Brasília,1994.

6-BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE. COORDENACÃO NACIONAL DE DST E AIDS. Manual de condutas - exposição ocupacional a material biológico: hepatite e HIV. Brasília, 1999.

7-CREAGER,J.; BLACK, J.G.; DAVISON,V.E. Microbiology. Englewoods Cliffs, Prentice Hall, 1990.

8-Centers for Disease Control. Recommended Infection-Control Practices for Dentistry. Reprinted from Morbidity and Mortality Weekly Report, Recommendations and Reports, vol.41.n. RR-8, p.1-12. 1993.

9-COTTONE, J.A. et al. Practical infection control in Dentistry . Philadelphia, Williams-Wilkins,1991.

10-DAL BEN, L.W.; MOURA, M.L.P. Prevenção e controle de infecção hospitalar para enfermeiros. São Paulo, SENAC. 1995.

11-FÁVERO,M.; BOND,W. Sterilization, disinfection and antisepsis in the hospital. in: BALOWS, A. et al. Manual of clinical microbiology. 5.ed. Washington, ASM, 1991. Cap.24.

12-GUIMARÃES,A.M. Manual de recomendações de uso de soluções germicidas. Botucatu, HCFMB/UNESP, 1996.

13-GOLDENBERG,S.; BEVILACQUA, R.G. Bases da cirurgia. São Paulo, EDUSP, 1981.

14-INFECTION CONTROL PROTOCOL. Jour.Calif.dent.Ass., v.13, p.13-14. 1989.

15-LARSON, E. APIC Guidelines for infection control practice. Amer.J.Infect.Control, v.23, p. 251-269, 1995.

16-MILLER,C.H.; PALENIK, C.J. Sterilization, disinfection, and asepsis in Dentistry. Cap.39, in: BLOCK,S.S.4, p.676-695. 17-MOLINARI, J.A. Handwashing and hand care: fundamental asepsis requirementes. Compendium, v.16, p. 834-5, 1995.

18-MOLINARI, J.A. Practical infection control for the 1990's. New Orleans, American Dental Association, 1994.

19-MONTEIRO, A.L.C.; RUIZ,E.A.C.; PAZ, R.B. Recomendações e condutas após exposição ocupacional de profissionais de saúde. Bol.Epidem., v.17, n.1, p.3-11,jul. 1999.

20-PORDEUS, I.A. et al. Controle de infecção cruzada em Odontologia. Normas mínimas exigidas. Uma proposta. In: Simpósio de Biossegurança, 1, Belo Horizonte, Anais. 1992.

21-MUSSI,A.T.; ZANI,I.M.; VIEIRA,L.C.C. Normas de biossegurança. Florianópolis, UFSC, 1999.

22-PORTO ALEGRE, PREFEITURA MUNICIPAL. Manual de biossegurança para estabelecimentos Odontológicos. Porto Alegre, PMPA, 1998.

23-SÃO PAULO, SECRETARIA DA SAÚDE - CENTRO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Portaria CVS-11, de 4-7-1995, D.O. de 5-7-1995.

24-SÃO PAULO, SECRETARIA DA SAÚDE. Biossegurança. Atualidades em DST/AIDS. Junho. 1998.

25- SÃO PAULO, SECRETARIA DE SAÚDE. Resolução nº 374, de 15-12-95, D.O. de 16-12-95.

26-SÃO PAULO, SECRETARIA DA SAÚDE. Resolução no 15, de 18-1-99, D.O. de 20-1-99.

27-SOUZA,A.C.S.; BENTO,D.A.; PIMENTA,F.C. Rotina de procedimentos de descontaminação das clínicas da ABO-GOIÁS. 2.ed. Goiânia, ABO, 1998.

28-STIERS,C.J.N. et al. Rotinas em controle de infecção hospitalar. Curitiba, Netsul, 1995.

29-TEIXEIRA,P.; VALLE, S. Biossegurança. Uma abordagem multidisciplinar. Rio de Janeiro, FIOCRUZ, 1996.

30-UNIVERSITY OF MICHIGAN. Infection control manual and exposure control plan. 1994-1995.

31-WOOD,P.R. Cross infection control in Dentistry. London, Wolfe,1992.

32-WILLET,N.P.; WHITE, R.R.; ROSEN,S. Essential dental microbiology. Norwalk, Appleton-Lange, 1991.