Gengivas Retraídas

Periodontia - Gengivas Retraídas

 

O que é?

É a exposição da superfície da raiz do dente devido ao deslocamento da gengiva em sentido contrário à coroa dentária.

Recessão 1

Quais fatores causam a recessão gengival?

Existem fatores predisponentes e desencadeantes e a combinação de ambos irá exacerbar a extensão da recessão.

Fatores predisponentes:

A anatomia óssea: presença de deiscências, fenestrações e/ou corticais ósseas finas que sustentam os dentes.

Recessão 2

Malposições dentárias: os tecidos moles e os tecidos duros que circundam o dente podem ficar reduzidos em altura ou em espessura pela falta de espaço adequado entre os dentes.

Freios e vestíbulos rasos: quando o freio está inserido próximo à gengiva marginal, pode exercer uma tração dos tecidos moles favorecendo a recessão. Constitui também um entrave à higiene podendo, assim, contribuir para um inadequado controle de placa próximo a sua inserção.

Fatores desencadeantes:

  • Fluxo salivar baixo.
  • Escovação traumática: o efeito deletério da escova pode ser explicado por uma pressão exagerada na escovação, pela utilização de escova com cerdas média ou dura, por uma freqüência de escovação aumentada, ou então, pela associação desses fatores.
  • Lesões de cárie cervicais não tratadas.
  • Inflamação: a gengivite e a doença periodontal favorecem a recessão tecidual. O infiltrado inflamatório se estabelece e degrada a maior parte do tecido conjuntivo da margem do dente levando à recessão. Aumentando a dificuldade de escovação, a recessão se autopreserva e progride devido ao fator inflamatório.
  • Prótese fixa: o ponto de junção da prótese com op dente ao nível gengival ou abaixo da gengiva pode provocar retenção de placa e gerar inflamação e conseqüente recessão.
  • Grampos de próteses parciais removíveis.
  • Movimentação ortodôntica.
  • Trauma oclusal à forças mastigatórias mal direcionadas sobrecarregando o tecido ósseo e gengival.
  • Tabaco à fumantes têm maior perda de inserção (elementos de sustentação do dente ) e recessão gengival que os não fumantes.


Conseqüências:

  • Hipersensibilidade no dente provocada, particularmente, por estímulos térmicos, pelo contato e/ou alimentos doces;
  • Cáries radiculares;
  • Aspecto antiestético ao sorrir;
  • Perda progressiva de suporte;
  • Tensão emocional pelo medo de perder um ou mais dentes.

Tipos de recessão:

Dê acordo com a classificação de Miller:

Classe I, a recessão não atinge a linha mucogengival. Não há perda tecidual na região entre os dentes;

Recessão 3

 

Classe II, a recessão atinge ou ultrapassa a linha mucogengival. Não há perda de tecido;

Recessão 3A

 

Classe III, a recessão atinge ou ultrapassa a linha mucogengival. Há perda de osso e gengiva entre os dentes;

Recessão 4

 

Classe IV, a recessão atinge ou ultrapassa a linha mucogengival. Os tecidos proximais estão situados no nível da base da recessão e essa atinge mais de uma face do dente.

Recessão 6

Recessão 7

Tratamento:

É de fundamental importância identificar o fator causal para depois corrigir cirurgicamente o defeito gengival com a técnica indicada para cada caso.

 

Recessão 8

Recessão 9    

Recessão 10 


Dica:

A escovação traumática é o primeiro fator que deve ser buscado e corrigido. Nem sempre o paciente está ciente deste comportamento e, além disso, pode ter algumas dificuldades em abandonar sua escova dura e seu movimento vigoroso de escovação por uma escova macia e uma técnica apropriada.

 

 

 

Aviso Importante: O objetivo destas páginas Web é facilitar a comunicação de informações odontológicas. Em nenhuma circunstância elas devem substituir a atenção por parte de um profissional da saúde.