Ardência Bucal

   SAB - SÍNDROME DE ARDÊNCIA BUCAL           

 

A SAB é também conhecida como glossopirose ou parestesia bucal. O portador geralmente reclama de ardência na língua ou nas mucosas bucais. Sente gosto amargo ou alterado e tem dificuldade de engolir, como se estivesse com a garganta semibloqueada. Às vezes, tem a sensação de leve inchaço na língua.

Todos estes sintomas podem aparecer separadamente ou não, o que leva a um grande desconforto e queda na qualidade de vida do portador. O diagnóstico deve ser visto com prudência, pois os pacientes podem ser confundidos com portadores de líquem plano ou língua geográfica, pois possuem sintomas semelhantes aos da SAB.

A síndrome da ardência bucal afeta mais as mulheres do que os homens, em uma relação de 7 por 1. A idade média dos pacientes acometidos é por volta de 60 anos, embora esta condição já tenha sido relatada em mulheres com menos de 30 anos. Pesquisas sugerem que 14% das mulheres após a menopausa sofrem sintomas de ardência na boca.

Pela dificuldade de diagnóstico, muitos pacientes passam a conviver com um estado de ansiedade ou depressão constantes, pois passam a acreditar que os sintomas são de fundo psicogênico ou naturalmente sazonal. Outros ainda acreditam que estão com uma doença incurável, os chamados cancerofóbicos (medo do câncer).

A área de ardência é variável, entretanto, a língua é a mais afetada:

  • Língua – 80%
  • Rebordo do palato (céu da boca) ou alvéolo – 45%
  • Lábios – 40%
  • Áreas de sustentação protética – 38%
  • Garganta – 10%
  • Mucosa bucal – 8%
  • Assoalho da boca – 5%


Tipos da Síndrome ou da Ardência Bucal:

  • Tipo I (32%) – sem sintomas ao acordar, mas a ardência começa e aumenta em severidade durante o dia. Os sintomas não desaparecem e se apresentam diariamente.
  • Tipo II (55%) – a ardência está presente ao acordar e persiste ao longo do dia. Os sintomas não desaparecem e se apresentam diariamente.
  • Tipo III (13%) – sem um padrão regular de ataques de ardência e envolvimento de áreas incomuns. Os sintomas apresentam-se em dias aleatórios.


Possíveis agentes causais:

  • Deficiência de vitaminas do complexo B;
  • Distúrbios hematológicos;
  • Diabetes de adulto não diagnosticado;
  • Boca seca;
  • Saliva muito fluida;
  • Hábitos parafuncionais (ranger dentes ou apertar a língua);
  • Cancerofobia;
  • Depressão;
  • Climatério;
  • Alergia a materiais ou alimentos.


A ardência bucal tem cura. Porém, por se tratar de uma queixa subjetiva, pois nem sempre é acompanhada de sinais clínicos evidentes, não tem recebido a devida atenção pelos profissionais de saúde.

 

 

Aviso Importante: O objetivo destas páginas Web é facilitar a comunicação de informações odontológicas. Em nenhuma circunstância elas devem substituir a atenção por parte de um profissional da saúde.